Chris Glover é o cara! É ele quem responde pelo som inteligente, cru e super bem recebido pela crítica especializada em música eletrônica, Penguin Prison.

O nova iorquino bem relacionado – amigo do Holy Ghost! e Classixx – espera que os mesmos, entre outros, produzam remixes de algumas de suas canções, já que ele mesmo se tornou mais conhecido após os remixes feitos de Marina & The Diamonds, Goldfrapp, Temper Trap, Golden Silvers e, mais recentemente, da diva de 2012, Lana Del Rey. Com os remixes, Mark Ronson e Q-Tip foram logo afirmando serem fãs do talentoso rapaz que está revolucionando o que já era feito há tempos, com um repertório super otimista arraigado no electropop.

“Estou sempre tentando encontrar opostos. Música pop – eu tento ter mais substância do que outros tipos de pop. Eu uso os instrumentos eletrônicos misturados com instrumentos orgânicos, ou equipamento antigo, mas usá-lo de forma moderna, por isso estou sempre tentando ter e unir forças opostas”, declarou Chris. Curioso que juntamente com o trabalho eletropop revival anos 80, ele faz clipes bem psicodélicos, com um ar nostálgico para quem viveu naquela época.

O primeiro disco auto-intitulado, Penguin Prison, foi classificado como álbum revelação para o circuito de música eletrônica da Rolling Stones. Ao lado de Conrad Stern-Ascher (sintetizador) e Ernesto Karolys (bateria), o Penguin Prison é sinônimo de diversão garantida para os ouvidos refinados, que sabem apreciar a genialidade da mistura entre o pop antigo e o que há de mais atual nas pistas de dança do mundo.