Howler com o frescor do puro indie rock sujo – no melhor sentido da palavra!

Cinco rapazes de Minneapolis formam o Howler, uma das principais apostas da cena de indie rock para 2012. Com um som sujo e despretencioso, o grupo chamou a atenção da Rough Trade Records (gravadora independente de artistas como Strokes, Super Furry Animals, Little Joy, Jarvis Cocker e Belle and Sebastian, entre outros), que lançou na Inglaterra, em agosto de 2011, o primeiro EP, “This One´s Different” (lançado anteriormente nos EUA, em fevereiro) e o álbum de estréia, “America Give Up”, em janeiro desse ano no Reino Unido e nos EUA.

Segundo a respeitada NME, o Howler ocupa a terceira posição no ranking das melhores bandas de 2011 e Jordan Gatesmith, vocalista e guitarrista, está entre as 50 pessoas mais “cool” do ano. Além de Gatesmith, o grupo conta com Brente Mayes na bateria, Ian Nygaard na guitarra, Max Petrek nos teclados e France Camp no baixo.

Comparado a Strokes, The Drums e Vaccines, o Howler apresenta músicas com “power pop”, fáceis de envolver qualquer alma previamente afeiçoada a um som enérgico e divertido. São 11 canções em “America Give Up”, cada com três minutos ou menos, em 32 minutos contagiantes de tirar o fôlego. Seguramente, o indie rock de Minneapolis nunca esteve tão em alta no mundo.